Profecias Acerca de Jerusalém

Analisemos certas profecias que estão sendo enfatizadas atualmente pelo corpo dos crentes em Cristo. Por exemplo, o fato de Jerusalém estar se tornando cada vez mais uma pedra de tropeço para as nações é claramente profetizado. Tal compreensão não precisa de interpretação especial. A profecia está escancarada diante de todos os crentes. As afirmações do [falecido] rei Hussein da Jordânia deveriam ser reconhecidas como parte do processo que leva ao cumprimento da profecia com relação à Cidade Santa:

Jerusalém deveria ser um lugar de encontro para... todos os filhos de Abraão, árabes e judeus, igualmente. Mas não pode haver soberania sobre os lugares santos de Jerusalém, exceto pelo Todo-Poderoso. Eu já sugeri que um grupo de estudiosos, representando todas as escolas do mundo islâmico, inicie um diálogo religioso com os mundos cristão e judaico, para buscar uma fórmula de preservar os direitos e proteger os lugares santos para todas as três grandes religiões monoteístas. Contudo, jamais sugeri que Jerusalém devesse ser dividida.[2]

Aparentemente, ele estava colocando-se como um porta-voz ecumênico entre judeus, árabes e cristãos! Por outro lado, ouvimos outras vozes – os árabes palestinos – citados num artigo do The Jerusalem Post International Edition:

Cerca de 10.000 membros do movimento islâmico compareceram em massa à assembléia "Jerusalém Primeiro", para exigir que Jerusalém Oriental se torne a capital do Estado palestino. "O governo israelense e o Likud concordaram quanto ao fato, admitindo que há apenas dois povos aqui que partilham uma mesma terra natal, e cada um dos povos precisa ter o seu próprio Estado independente", disse Abdullah Nimr Darwish, o líder do movimento islâmico. "Por isso é que dizemos que o status de Jerusalém não pode ser prejudicado. No tocante à nação palestina, Jerusalém precisa ser, primeiramente, a capital do Estado palestino que haverá de surgir", afirmou ele.[3]

No que se refere às nações do mundo, sabemos que virtualmente todas estabeleceram suas embaixadas em Tel Aviv, ao invés de as instalarem em Jerusalém, a capital do Estado judeu. Por quê? Porque elas crêem que Jerusalém deveria ser uma cidade internacional, e não a capital do Estado judeu. A Bíblia claramente prediz que Jerusalém se tornará o centro da controvérsia nos tempos do fim, portanto, sabemos que estamos nos aproximando dos estágios finais dos últimos dias.

Profecias Acerca do Estado de Israel

Deveríamos também reconhecer que, com o restabelecimento do Estado de Israel, Deus começou a fazer algo novo. Portanto, o dia da plenitude da Igreja dentre os gentios não pode estar longe.

A razão porque afirmo isso baseia-se no fato de que a Igreja e Israel não podem existir lado a lado por um longo período de tempo. Quando a Igreja começou, Israel estava sendo disperso como nação. Agora, Israel está sendo reagrupado – portanto, a Igreja precisa ser removida. Centenas de milhares, senão milhões de servos de Deus concordam com essa verdade. Nós estamos nos últimos estágios dos tempos do fim por causa do visível cumprimento da profecia bíblica com relação à nação e à terra de Israel. Existem muitas evidências proféticas para se ignorar que Israel, mesmo em seu estado de incredulidade, é o cumprimento da profecia bíblica.

Não entraremos em detalhes, mas basta dizer que Israel, de acordo com Ezequiel 36:

voltará para a sua terra com uma atitude de incredulidade,
que a terra que já foi deserta será novamente produtiva,
e que os dispersos voltarão e se multiplicarão na terra de Israel.
Esses são todos fatos evidentes e inegáveis.

Sensacionalismo: Uma Pedra de Tropeço na Profecia

Analisemos os perigos das interpretações erradas e dos rumores: Durante a Guerra dos Seis Dias em 1967, Israel capturou do Egito toda a Península do Sinai até o Canal de Suez, e conquistou todas as Colinas de Golã ao norte, na fronteira com a Síria. Israel também foi bem-sucedido em tomar posse da Judéia e Samaria. Mas o maior prêmio para Israel foi a libertação de Jerusalém Oriental. A cidade, portanto, foi novamente unificada.

Pedras do Templo

Depois que os judeus celebraram sua vitória no venerado Muro das Lamentações (tudo o que restou do antigo e glorioso Templo judaico), boatos começaram a espalhar-se de que Israel estava planejando reconstruir [imediatamente] um novo Templo.

Artigos começaram a aparecer em publicações cristãs, alegando que as pedras para o Templo já tinham sido preparadas e estavam prontas para serem transportadas a qualquer momento para Israel. As pedras do Templo, conforme esses relatos, tinham sido preparadas numa pedreira em Bedford, Indiana (EUA). Após uma pesquisa, descobriu-se que a história não passava de boato.

Os comentários em Israel foram: "Pedras são a última coisa de que precisamos. Se pudéssemos exportar as nossas, seríamos o país mais rico da face da terra".

O Templo, entretanto, será construído na época devida! Já existem diversos grupos judaicos, tais como os Fiéis do Monte do Templo, que fazem tudo que está ao seu alcance para lutar pela construção do Templo no Monte Moriá. O Instituto do Templo está preparando os utensílios do Templo e treinando jovens como sacerdotes de acordo com a lei levítica, de forma que, ao ser construído o Templo, haverá sacerdotes treinados, prontos para conduzir os serviços sacerdotais.

Assine News

Inscreva-se para receber POR E-MAIL diariamente nossa palavra.
Nome
E-mail
Confirme E-mail


Artigos

Doe Agora

eBook - Livros!

   

Visitantes Online

Temos 292 visitantes e Nenhum membro online

Deus se importa

Se você precisa de uma palavra abençoadora para o seu coração, então clique AQUI.

Recursos

banner-monte-sinal