PAI,

Há tanta coisa que eu preciso falar para você !

Por um momento desejei ver você entre elas...

A saudade é tremenda...



PAI,

Se chorei por um amor perdido ou por não saber as contas de matemática,

Se brinquei de gente grande, se quis caminhar com meus próprios pés...

E chorei com a primeira porta fechada...
Eu estava aprendendo a viver...

 


PAI,

Cada vez que discutíamos por nossas divergências...

Pelo meu sonho de um mundo melhor...

Pela minha rebeldia de adolescente ou a ingenuidade da eterna criança...


PAI,

Cada vez que você sentou comigo, sabendo que eu não daria ouvidos...

Obrigado...

Por ter mostrado que o mais importante não consiste em cair, mas...

Em saber levantar cada vez que cai.


PAI,

Se muitas vezes o magoei e fiz muitos destes cabelos ficarem brancos...

Me perdoe !

Eu estava aprendendo a viver...


PAI,

Eu estou num telefone público e, antes que caia a ligação quero dizer que...

Amo muito você !


Vera Cristina Weissheimer